Pescarias de Robalos

Loading...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O Bebê oncinha pintada recém nascida...



Acabara de ser expulsa de um lugarzinho extremamente confortável...
Mal saiu do seu Paraíso e o mundo explodiu em sua volta!
Sons altos e guturais, claridade fulgurante...
Sons de pássaros que ainda não conhecia no Paraíso.
Sons ,  e olhares de outros bichinhos também, só prá ela!
Ao se ver naquele ambiente, até então novo e desconhecido, morreu de medinhos!
Dois bichos, machos e fêmeas, que só veio a descobrir depois, vestidos de branco e com sua patas cobertas por uma substância estranha, lhe olhavam de maneira até carinhosa!
Com sua curiosidade de bebê recém-nascido , ela também olhou para eles , e se olhou !
-Uiiii....essas duas coisas horrendas são minha mamãezinha e meu papaizinho?
Mas bem que gostou da têta daquela garrafinha branca com o líquido cremoso quentinho!
Se gostou!
Bebeu tudinho gente, pois descobriu  que já nasceu morrendo de fominha!
Após eles cortarem seu tubo umbilical,   ainda por cima  lhe  fizeram sofrer de dor com aquele líquido vermelho que passaram no que restou.
E ainda lhe colocaram àquela gaze prêsa por espadrapos.
Só veio a saber disso uma aninho depois...
Só sabia que a cada três horas, sua barriguinha roncava de fome...
Seu papi e sua mami, vinham correndo lhe oferecer a têta da garrafinha!
Aí ela mamava, mamava e mamava, não era bobinha nem nada!
Poucos meses depois, saíu do laboratório do Zoológico e foi morar no seu cercadinho!
E põe cercadinho mais lindinho assim gente...
Mami e Papi lhe disseram que era só de sua propriedade e tinha 100m
 quadrados, e ela sabia  lá  o que era isso?
Só soube que adorou...
Havia uma casinha de madeira lá, onde podia se abrigar das chuvas, do sol e às noites
dormir bem gostosinho.
Nessa altura, os maldosos dos seus  papis, mudaram sua alimentação!
Ao invés de garrafinhas com tetinhas cheinhas de leite de vaca,....uiiiii ..."aquilo"
Papi e  mami lhe disseram que era filet mignon...e ela  lá entendia disso?
Mas bem que gostou   da nova dieta que lhe foi imposta!
Gente, havia dias que chegavam vários ônibus com logotipos de Escolas, trazendo filhotes de espécies diferentes dela, e  só para  lhe  verem, acreditam?
Ficou que ficou,  toda vaidosinha,...uiiii...se ficou!
Mas gente, quando fizeram a eleição prá lhe darem um nominho...
Aiiiii.., quase morrreu envergonhadinha!
Quase deu briga, e das feias entre os eleitores!
Mas adorou o nominho mais votado nela...
Se adorou...
Elisa...
Mas  o que  ela mais queria , era reencontrar sua mami de verdade...
Aconteceu gente, graças àqueles dois veterinários do zoológico!
Vejam só ...


Ensaio dedicado à minha  amiga oncinha,  e , a mais lindinha do mundo
Luís Fernando

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

DIA DE CÃES BÔBOS EM NOITE DE LUA CHEIA DE LOBISOMENS

Eric e seus três amigos de colégio, ficaram excitados com o plano...
A idéia era a seguinte:
Havia um cemitério protestante que numa rua tranquila fazia divisa com os muros de um campo de futebol.
Surrupiamos de nossas mães vários lençóis brancos e os cortamos em tiras, fazendo uma longa corda de pano que atravessaria os dois muros.
Planejamos só atearmos fogo nela, após embebida em gasolina, quando surgissem pelo menos quatro automóveis cruzando entre o cemitério e o estádio...
Nossa viatura já devidamente escondida numa viela, esperamos...
Surgiram as vítimas em número de três carros,  dois subindo,  e um descendo a ladeira da rua!
Tocamos fogo na brincadeira, e porquê!
Nem nós acreditamos no resultado !
Trinta metros de corda improvisada com lençóis de muro à muro queimando numa forma inusitada.
Pareciam centenas de velas acesas , lado a lado , flutuando sobre a rua.
Guinchos de pneus daqui, de lá, quase batidas de carros, gritos de mêdo das mulheres , e não só delas...e fugiram dali cantando pneus!
Nos rolamos no chão de tanto rirmos...
...até que...
Fugimos dali , e, confesso, bem borrados, e nunca mais passamos ao lado daquele cemitério!
Ô Lôco meu...e vai que aquelas almas brabas e incomprensíveis com nossa brincadeirinha inocente, quisessem nos pegarem depois?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

HIROSHIMA, NAGAZAKI ...OU DRESDEN?

Ter, 23 de Novembro de 2010 20:18
Qual  morador dessas três cidades, (crianças, mulheres, velhos e civis)
sofreu  o maior ataque terrorista da história do planeta Terra?
Quem apostou na primeira, na segunda e na terceira cidade...BINGO!
Acertou em cheio...

À um sobrinho chamado Chico!

Preparou a isca no anzól com bastante atenção para não errar de novo , e após ter examinado o resultado, soltou a trava da carretilha, pressionando o polegar na bobina de linha para fazer o lançamento da chumbada com os três anzóis  distanciados a 30 cm um do outro.
No anzól mais próximo ao chumbo de formato piramidal, havia espetado uma tatuíra, capturada num dos buraquinhos borbulhantes da areia após a lâmina de água da onda ter retornado ao mar...
No anzól " do meio" um camarão sete barbas...
No "superior" à 90 cm do chumbo, uma pequena posta de tanhota ou parati como chamam o peixinho que surfa nas ondas quebrando próximas à costa...
Entrou n´água, aparando as pequenas ondas com boas barrigadas, até ter sua cintura já coberta...e só então fez o lançamento...
-Uau...e que lançamento!
Setenta metros de linha 0.38 desenroladas do carretel de sua Penn...
Voltou pro " sêco" se cuidando prá não cair na água...as ondas pareciam muito mal intencionadas naquela manhã de domingo.
Mal olhou para o larga mar, de ondas sem quebrarem, e ficou vermelho de emoção...
Seu coração disparou...
O tranco foi tão violento, que a Penn estourou deixando a linha correr se embaralhando numa bela cabeleira...
A vara de  fibra de vidro verde degradé, se curvou, quase quebrando!
-E agora Chico?
-Parece que o bicho é bem grandão , vai ver é um bagrão ou um baiacú, tio!!!!
Os parafusos da carretilha Penn saltando e se enterrando na areia em meio às tatuíras e corruptos...
Olhou prá trás...30 m de areia, uma rua asfaltada e algumas casas adiante.
Vergonha de sair correndo em direção à rua?
Nada!
Seus dois sobrinhos, à quem ensinava a arte de pescar esportivamente com elegância, olharam meio assustados a reação do pescador de araque!
Já estava quase saltando o muro da casa à frente da rua quando se deu conta que nessa altura, o bicho já deveria estar na areia e longe da água.
-Largo...largo e largo! falaram os dois sobrinhos aprendizes de pescadores...ao tiozão sortudo.
Juro e juro que o robalo flecha de 2.850 kg já estava extenuado e não sobreviveria ao devolvimento ao mar...para se completar a boa ação de um  bom e honesto pescador esportivo!
Também juro que a barriga dos três pescadores já roncavam e suas bôcas salivavam só de imaginarem o troféu enrolado em fôlhas de bananeira, temperado com alfavaca e outras ervas, assando sobre as pedras de um brazeiro...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Paul McCartney no Brasil - Nós os brasileiros, e "o" Beatle...

Ohhh...you...are ...only...only ...a people!!!!
-Ohhh...você é sómente...sómente uma pessoa!
Aos quase 65 anos de idade, vi maravilhado na TV o Show dele...e olha que ele é três anos mais velho que eu...
Quando,  lembro , e bem da década de 60,   ele escrever, compôr essa música para perto de 3 bilhões de habitantes terrestres...sei lá!
Quantos somos agora?
-Ohhh...you ..are...only...only ...a people!!!!
Me lembrou de um Livro muito antigo, onde um humano, por parábolas falou algo assim:
-Anjos? Deuses? São vocês...e a Verdade lhes será revelada em todo o esplendor e simplicidade!
A Arte e a Ciência , em suas diversas expressões, vêm nos revelando a verdade, como  bem fomos prevenidos...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

SUEÑOS DE VERANO

No hay prisa, Eric cerró su cuenta en el Hotel Vila Real Guaratuba y preparado para el evento que tendrá lugar a las 23:32 h. ..Tuvo tiempo para esa reunión, así que ten cuidado de no defraudar o decepcionado!Condujo su automóvil en un estacionamiento utilizado por los surfistas, en un desierto sin luz y por la noche, no más de 8 km del centro de la ciudad.Reclinada del asiento después de la programación en la música estéreo de su automóvil MP3, descargados a través de Internet y estaba encantado con ellos, a la espera de su llegada.Casi dormido. . . Casi!Sería un desastre, pero se recuperó a tiempo para su intoxicación musical.De vez en cuando, dos minutos antes de la reunión, a la izquierda el coche después de tomar los mocasines y los pantalones blancos para meter la camisa para llegar a sentir la brisa del viento suave masaje en el pecho.Cogió el maletín de cuero negro, llevando el calor caso en el asiento del acompañante y se dirigió a la playa, caminar descalzos sintiendo la suavidad de la arena blanca y fina y fría ...En un tronco enterrado en la arena de 10 metros de la marea alta, y depositó los dos volúmenes se sentó a esperar por ella en el momento de la primera ola extendidas hoja de vino en silencio a sus pies mojados.Noche sin siquiera una nube, sólo el parpadeo de miles de estrellas en la oscuridad del cielo azulado.En el horizonte infinito de la mar en calma, un suave resplandor anunció el evento y cuando se levantó y se fue por encima del hombro para manejar el recipiente térmico, sopló un viento del NE, pero de una manera suave, haciendo que su cabello rubio y abundante de contracción ligeramente.Caminó hacia el agua hasta que las espinillas y los pantalones enrollados barra de ser tocado por ella.Fue rápido, y en menos de un minuto apareció hermosa y radiante como siempre, extendiendo su manto de plata sobre las aguas un rayo de luz golpeó su corazón y el alma.Abrió la cremallera de la bolsa de haz térmico mediante la eliminación de la botella de color oscuro y la etiqueta de oro ...Se desenrolla el alambre que sostenía el corcho sin prisa y sin esfuerzo de sus dedos se bajó el cuello con el buen crack ... la blanca espuma de Dom Perignon cosecha 55 desbordante!Dos copas de cristal de Baviera recibió el burbujeante líquido ...Miró a la luna llena en ese momento ya flotaba sobre el horizonte, y sonrió feliz.Una de las copas se vertió en el agua, la otra le tocó los labios con el champán burbujas golpeando su nariz a fin de aromáticos como el delicioso sabor que el néctar de los dioses le dieron el gusto.Se volvió hacia el NE y tostados a su amada, en ese momento debería estar haciendo el mismo ritual en otra playa, 3.000 kilómetros de distancia ...Regresó al tronco retorcido, dejó la bolsa de allí con la botella vacía y vasos térmicos.La funda de piel retiró su saxofón de oro para acompañarlo siempre.Comenzó con Summertime, My Funny Valentine pasado, ternura, y concluyó con una serenata a su música y su novia un poco demasiado lejos ... ... Harlem Nocturne.El bolsillo trasero y sacó el teléfono sonó en el atajo de teclado pulgar 3 ... su mano temblaba, su corazón se agitó ... carecía de valor.Cerró suavemente la tapa del aparato y la puso en el bolsillo.Poco después de asumir el camino que llevaría a la luna llena esa noche Curitiba.Ocupó su otro placer, conducía su Porsche a una velocidad alta, lo que lo distrajo y se alivia la nostalgia!

SUMMER DREAMS

No hurry, Eric closed his account at the Hotel Vila Real Guaratuba and prepared for the event scheduled to take place at 23:32 h. ..He had time for that meeting, so be careful not to disappoint or let her down!Drove his car into a parking lot used by surfers, on a deserted and unlit at night, no more than 8 km from the city center.Reclined the seat after programming in some car stereo MP3 music, downloaded over the internet and was delighted with them, pending their arrival.Almost dozed off. . . Almost!It would be a disaster, but recovered in time to her intoxication musical.Occasionally, two minutes before the meeting, left the car after taking the moccasins and white pants to tuck his shirt getting to feel the wind breeze gently massaged his chest.He picked up the black leather case, carrying case heat in the passenger seat and drove to the beach, walking barefoot feeling the softness of white sand, fine and cold ...On a log buried in the sand 10 meters from the high tide, and deposited the two volumes sat waiting for her at the time the first wave splayed blade came quietly to get your feet wet.Night without even a cloud, only the flickering of thousands of stars in the sky pitch dark bluish.In the infinite horizon of the calm seas, a soft glow heralded the event and when they stood up and went over the shoulders to handle the thermal container, blew a wind from the NE, but in a gentle way, making their hair blond and abundant twitch slightly.He walked toward the water until you have your shins and pants rolled up bar being touched by it.It was fast, and in less than a minute she appeared beautiful and radiant as ever, spreading its silver robe upon the waters a light beam struck his heart and soul.He opened the zipper of beam thermal bag by removing the dark-colored bottle and gold label ...He unrolled the wire that held the cork without haste and without effort of her fingers she got off her neck with the nice crack ... the white foam of vintage Dom Perignon 55 overflowing!Two crystal goblets of Bavaria received the bubbly liquid ...He looked at the full moon at that time already floated above the horizon, and smiled happily.One of the cups was poured into water, the other touched his lips with the champagne bubbles hitting your nose so as aromatic as the delicious taste that nectar of the gods gave him the taste.Turned to the NE and toasted his beloved, that moment should be doing the same ritual on another beach, 3,000 miles away ...He returned to the trunk stranded, left the bag there with the thermal empty bottle and glasses.The leather case withdrew his golden saxophone to accompany him so long.It started with Summertime, My Funny Valentine passed, Tenderly, and concluded with a serenade to his music and his girlfriend a little too far ... ... Harlem Nocturne.The back pocket and pulled the phone rang in the thumb keyboard shortcut 3 ... his hand trembled, his heart fluttered ... lacked courage.Gently closed the lid of the device and put it back in your pocket.Shortly after he took the road that would lead to Curitiba full moon that night.He held his other pleasure, driving his Porsche at high speed, which distracted him and eased the homesickness!

RÊVES DE L'ÉTÉ

Rien ne presse, Eric a fermé son compte à la Guaratuba Hôtel Vila Real et préparé pour l'événement aura lieu à 23:32 h. ..Il eut le temps de cette réunion, alors faites attention de ne pas décevoir ou de la laisser tomber!A conduit sa voiture dans un parking utilisé par les internautes, sur un désert et éteint la nuit, pas plus de 8 km du centre-ville.Inclinée le siège après la programmation de la musique stéréo de voiture MP3, téléchargés sur internet et j'ai été ravi avec eux, en attendant leur arrivée.Près de m'assoupir. . . Presque!Ce serait une catastrophe, mais récupéré à temps pour son ivresse musicale.De temps en temps, deux minutes avant la réunion, a quitté la voiture après avoir pris les mocassins et pantalon blanc à déguster sa chemise apprendre à sentir la brise du vent masser doucement la poitrine.Il ramassa l'étui en cuir noir, portant la chaleur cas dans le siège du passager et a conduit à la plage, marcher pieds nus sentiment de la douceur du sable blanc, fin et froid ...Sur un journal enfoui dans le sable à 10 mètres de la marée haute, et a déposé les deux volumes attendait pour elle au moment de la première vague évasée lame est venu tranquillement à se mouiller les pieds.Nuit sans même un nuage, que le scintillement de milliers d'étoiles dans l'obscurité du ciel bleu.Dans l'horizon infini de la mer calme, une douce lueur annonçait l'événement et quand ils se leva et alla sur les épaules pour gérer le récipient thermique, soufflait un vent du nord, mais d'une manière douce, qui rend les cheveux blonds et abondante secousse légère.Il se dirigea vers l'eau jusqu'à ce que vous avez vos tibias et un pantalon retroussé bar d'être touché par elle.Il était rapide, et en moins d'une minute, elle semblait belle et rayonnante que jamais, répandant sa robe d'argent sur les eaux un faisceau de lumière frappa son cœur et l'âme.Il ouvrit la fermeture éclair du sac faisceau thermique en supprimant la bouteille de couleur foncée et une étiquette d'or ...Il déroula le fil qui tenait le liège sans hâte et sans effort de ses doigts, elle a obtenu son cou de la belle crique ... la mousse blanche du millésime Dom Pérignon 55 déborde!Deux coupes de cristal de Bavière a reçu le pétillant liquide ...Il regarda la pleine lune à cette époque déjà flottait au-dessus de l'horizon, et sourit avec bonheur.L'une des coupes a été versé dans l'eau, l'autre a touché ses lèvres avec les bulles de champagne frapper le nez de manière aromatiques comme le goût délicieux que le nectar des dieux lui donna le goût.Tourné vers le NE et grillé sa bien-aimée, ce moment devrait faire le même rituel sur une autre plage, 3.000 miles loin ...Il est retourné au tronc brin, à gauche il ya le sac avec la bouteille vide thermique et des lunettes.L'étui en cuir a retiré son saxophone d'or de l'accompagner si longtemps.Cela a commencé avec Summertime, My Funny Valentine passé, tendrement, et a conclu avec une sérénade à sa musique et sa petite amie un peu trop loin ... ... Harlem Nocturne.La poche arrière et a tiré le téléphone a sonné dans le raccourci clavier pouce 3 ... sa main tremblait, son cœur battit ... manqué de courage.Doucement fermé le couvercle de l'appareil et remettez-le dans votre poche.Peu de temps après il prit le chemin qui mènerait à Curitiba pleine lune cette nuit-là.Il tenait son autre plaisir, au volant de sa Porsche à une vitesse élevée, ce qui distrait et a facilité la nostalgie!

Sommerträume

Keine Eile, geschlossen Eric seine Rechnung im Hotel Vila Real Guaratuba und vorbereitet für das Ereignis stattfinden soll um 23:32 Uhr treffen ..Er hatte Zeit für dieses Treffen, also seien Sie vorsichtig, nicht zu enttäuschen oder im Stich gelassen!Fuhr mit seinem Auto in einen Parkplatz von Surfern genutzt, auf einer einsamen und unbeleuchteten nachts, nicht mehr als 8 km vom Stadtzentrum entfernt.Liegeposition des Sitzes nach der Programmierung in einigen Autoradios MP3-Musik, über das Internet heruntergeladen und war entzückt davon, in Erwartung seiner Ankunft.Fast döste. . . Fast!Es wäre eine Katastrophe, erholte sich aber in der Zeit zu ihren Rausch musikalisch.Gelegentlich, zwei Minuten vor der Sitzung, ließ den Wagen nach der Einnahme des Mokassins und weiße Hosen an seinem Hemd stecken immer in den Wind Brise spüren sanft massiert seine Brust.Er nahm die schwarze Ledertasche, Koffer Hitze auf dem Beifahrersitz und fuhren zum Strand, barfuß Gefühl der Weichheit des weißen Sand, fein und kalt ...Auf einem Baumstamm in den Sand 10 Meter von der Flut begraben, und hinterlegt die beiden Bände wartete für ihre zum Zeitpunkt der ersten Welle gespreizten Klinge kam leise zu bekommen nasse Füße.Nacht, ohne auch nur eine Wolke, nur das Flackern der Tausende von Sternen am Himmel pechschwarz bläulich.In der unendlichen Horizont der ruhige See, ein sanftes Leuchten der Veranstaltung angekündigt und als sie aufstanden und gingen über die Schultern des Behälters Griff Hitze, wehte ein Wind aus NE, sondern auf sanfte Weise und lassen ihre Haare blond und reichlich leicht zucken.Er ging auf das Wasser, bis Sie Ihre Schienbeine und Hose gerollt haben up-Bar wird von ihr berührt.Es war schnell, und in weniger als einer Minute erschien sie schön und strahlend wie immer, breitet seine silberne Robe über den Wassern eines Lichtstrahls schlug sein Herz und seine Seele.Er öffnete den Reißverschluss der Tasche Strahl thermischer durch Entfernen der dunklen Flasche und Etikett Gold ...Er rollte den Draht, der den Korken ohne Hast und ohne Anstrengung ihrer Finger bekam sie von ihrem Hals mit den netten knacken ... der weiße Schaum von Vintage-Dom Perignon 55 Überlaufen gehalten!Zwei Kristallkelche von Bayern erhielt die sprudelnde Flüssigkeit ...Er sah den Vollmond zu diesem Zeitpunkt schon schwebte über dem Horizont, und lächelte glücklich.Eine der Schalen in Wasser gegossen, die andere berührte seine Lippen mit dem Champagnerblasen Schlagen Sie Ihre Nase so aromatisch wie die leckeren Geschmack, der Nektar der Götter gaben ihm den Geschmack.Wandte sich an die NE und gerösteten seiner Geliebten, diesem Moment tun sollten das gleiche Ritual an einem anderen Strand, 3.000 Meilen entfernt ...Er kehrte in den Kofferraum gestrandet, aus der Tüte gibt es mit der thermischen leere Flasche und Gläser.Die Ledertasche zog seine goldenen Saxophon zu begleiten ihn so lange.Es begann mit Summertime, My Funny Valentine übergeben, zärtlich, und endete mit einem Ständchen zu seiner Musik und seiner Freundin ein wenig zu weit ... ... Harlem Nocturne.Die Rückseite der Tasche und zog das Telefon klingelte in den Daumen Tastenkombination 3 ... seine Hand zitterte, sein Herz flatterte ... fehlte Mut.Vorsichtig den Deckel des Gerätes und steckte es wieder in der Tasche.Kurz nachdem er nahm die Straße nach Curitiba Vollmond führen würde in dieser Nacht.Er hielt den anderen Vergnügen, am Steuer seines Porsche bei hoher Geschwindigkeit, was ihn abgelenkt und entspannt das Heimweh!

SOGNI D'ESTATE

Nessuna fretta, Eric chiuso il suo conto presso la Hotel Vila Real Guaratuba e preparato per l'evento che si svolgerà a 23:32 h. ..Aveva tempo per questo incontro, quindi state attenti a non deludere o lasciarla giù!Ha guidato la sua auto in un parcheggio utilizzato dai navigatori, su una deserta e buia di notte, non più di 8 km dal centro della città.Reclinato il sedile dopo la programmazione in po 'di musica car stereo MP3, scaricabili su Internet e si rallegrò con loro, in attesa del loro arrivo.Quasi assopito. . . Quasi!Sarebbe un disastro, ma ha recuperato in tempo per la sua ebbrezza musicale.Di tanto in tanto, due minuti prima della riunione, ha lasciato l'auto dopo aver preso il mocassini e pantaloni bianchi per infilare la camicia di arrivare a sentire la brezza del vento massaggiare delicatamente il petto.Prese la custodia in pelle nera, trasportando calore caso sul sedile del passeggero e ha guidato alla spiaggia, camminare a piedi nudi sentire la morbidezza della sabbia bianca, fine e freddo ...Su un tronco sepolto nella sabbia a 10 metri dalla marea, ed ha depositato i due volumi sab attesa per lei al momento della prima ondata strombate lama è venuto tranquillamente per avere i piedi bagnati.Notte senza nemmeno una nuvola, solo il tremolio delle migliaia di stelle nel buio pesto cielo bluastro.Nel orizzonte infinito del mare calmo, un leggero alone segnato l'evento e quando si alzò e andò sopra le spalle per gestire il contenitore termico, soffiava un vento da NE, ma in modo dolce, rendendo i loro capelli biondi e abbondante contrazione leggermente.Si diresse verso l'acqua fino a quando non gli stinchi e pantaloni arrotolati bar di essere toccato.E 'stato veloce, e in meno di un minuto è apparsa bella e radiosa come sempre, diffondendo il suo abito d'argento sulle acque un fascio di luce ha colpito il suo cuore e l'anima.Ha aperto la cerniera della borsa fascio termico eliminando la bottiglia di colore scuro e l'etichetta d'oro ...Ha srotolato il filo che ha tenuto il sughero senza fretta e senza sforzo delle dita ha messo giù il suo collo con la bella crepa ... la schiuma bianca di Dom Perignon vintage 55 straripante!Due calici di cristallo di Baviera ha ricevuto il frizzante liquido ...Guardò la luna piena a quel tempo già galleggiava sopra l'orizzonte, e sorrise felice.Una delle coppe è stato versato in acqua, l'altro gli toccò le labbra con le bollicine di champagne che colpisce il naso in modo da aromatici come il gusto delizioso che nettare degli dei gli ha dato il gusto.Girato a NE e tostato sua amata, quel momento dovrebbe fare lo stesso rituale su un'altra spiaggia, 3.000 miglia di distanza ...Tornò al tronco incagliato, lasciò la borsa lì con la bottiglia vuota termica e bicchieri.La custodia in pelle ha ritirato il suo sassofono d'oro per accompagnarlo così a lungo.E 'iniziato con Summertime, My Funny Valentine passato, teneramente, e concluso con una serenata alla sua musica e la sua ragazza un po' troppo ... ... Harlem Nocturne.La tasca posteriore e tirato il telefono ha squillato in la scorciatoia da tastiera thumb 3 ... la sua mano tremava, il suo cuore svolazzavano ... mancava il coraggio.Delicatamente chiuso il coperchio del dispositivo e rimetterla in tasca.Poco dopo ha preso la strada che porterebbe a Curitiba luna piena, quella notte.Ha tenuto il suo piacere gli altri, alla guida della sua Porsche ad alta velocità, che lo ha distratto e alleviato la nostalgia di casa!

SONHOS DE VERÃO


Sem pressa, fechou sua conta no Hotel Vila Real em Guaratuba e se preparou para o evento previsto para acontecer às 23:32 h...
Tinha tempo para aquele encontro, daí ter o cuidado de  não se decepcionar, nem decepcioná-la!
Conduziu seu carro até um estacionamento utilizado pelos surfistas,  num ponto deserto e sem iluminação noturna ,  não mais que  a 8 km do centro da cidade.
Reclinou o banco após programar no som do carro algumas músicas em MP3, baixadas através da internet e se deliciou com elas, enquanto aguardava sua chegada.
Quase cochilou . . .quase!
Seria um desastre, mas se recuperou a tempo de seu embevecimento musical.
Pontualmente , 2 minutos antes do encontro, saiu do carro após tirar os mocassins e arregaçar a calça branca    tirando a camisa para sentir a brisa do vento suave massagear seu peito.
Apanhou o estojo de couro preto , a maleta térmica no banco de passageiro e se dirigiu à praia, caminhando descalço sentindo a maciez da areia branca, fina e fria...
Sobre um tronco enterrado na areia a 10 metros da préamar, depositou os dois volumes e sentou-se à espera dela no momento em que a primeira lâmina de onda espraiada chegou mansamente a molhar seus pés.
Noite  sem uma nuvem sequer, sómente o cintilar de milhares de estrelas num céu de breu azulado escuro.
No horizonte infinito do mar calmo, um suave clarão prenunciava o evento e no momento em que se pôs de pé, e passou sobre os ombros a alça do recipiente térmico, soprou um vento vindo de NE, porém de maneira delicada, fazendo seus cabelos louros e fartos se agitarem levemente.
Caminhou em direção à àgua até ter suas canelas e a barra da calça arregaçada serem tocadas por ela.
Foi rápido, e em menos de 1 min  ela surgiu bela e radiante como sempre, derramando seu manto prateado sobre as águas num feixe luminoso que  atingiu sua alma e coração.
Abriu o feixe ziper da sacola térmica retirando a garrafa de cor escura e rótulo dourado...
Desenrolou o arame que prendia a rolha de cortiça sem pressa, e sem esfôrço de seus dedos ela saltou do gargalo com o agradável estampido...a espuma branca do Dom Perignon safra 55 transbordando!
Duas taças de cristal da Bavária receberam o líquido borbulhante...
Olhou para a Lua cheia que nesse momento já flutuava acima do horizonte, e sorriu feliz.
Uma das taças foi despejada na água, a outra tocou seus lábios com as bôlhas do champagne atingindo seu nariz de maneira tão aromática quanto o delicioso sabor que o néctar dos deuses lhe proporcionou ao paladar.
Se voltou para o NE e brindou sua amada, que naquele momento deveria estar cumprindo o mesmo ritual em outra praia, a 3.000 km de distância...
Voltou ao tronco encalhado, deixou ali a maleta térmica com a garrafa vazia e as taças.
Do estojo de couro retirou seu saxofone dourado que a tanto tempo lhe acompanhava.
Começou com Summertime, passou My Funny Valentine, Tenderly, e concluiu a serenata com a música dele e sua namorada distante...até demais...o Harlem Nocturne.
Do bolso traseiro da calça retirou o celular e  tocou  o dedo polegar na tecla de atalho 3...sua mão tremeu, seu coração acelerou...faltou coragem.
Suavemente fechou a tampa do aparelho e o colocou novamente no bolso.
Pouco depois tomou   à rodovia que o conduziria à Curitiba naquela madrugada de lua cheia.  
Exerceu seu outro prazer, o de dirigir seu Porsche em alta velocidade, o que o distraiu e atenuou a saudade!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

VELEJAR É . . .


Temerário tentar NEGOCIAR a INVESTIDA na BARRA
Naquelas condições e a noite...
AFILEI o SLOOP e deitei FERROS em leito de pedras
SLOOP GARROU
Tentei novamente AMARANDO por uma milha
Encontrei fundo de areia à 35 pés
Se não viesse a dar uma boa POITADA
Teria que tentar colocar o SLOOP , À CAPA
E em FÔRÇA 3 à BARLAVENTO
Com Vagas de 17´ e CAVAS poucos distanciadas
Entrando um S-SE ,  à MEIO TRAVÉS DE POPA
Na AMURADA DE BORESTE
 DANFOR 15 Kg UNHOU
Já de PANO DA GRANDE RIZADO e MASTRO
Em ÁRVORE SÊCA, fui a FAINA pré – pernoite
Usei o CINTO DE SEGURANÇA...e fui à PROA
Examinar a TAMANCA
Na escuridão, me guiando pelo GUARDA-MANCEBO
O PÚLPITO DE PROA, sobre 1/3 do GURUPÉS
Recolhi o PAU do SPINNAKER
Qua havia armado durante três boas horas
Naquela manhã em ASA DE POMBA com vento de PÔPA
À 25 knots
Ajustei a ADRIÇA para manter a RETRANCA firme
Examinei o BURRO
Tudo Ok no COCKPIT  e no DOG-HOUSE
ESTAIS e BRANDAIS com seus caracteríscos gemidos
Pela fôrça do Vento...
MANILHAS ...OK
WIND-WANE desativado...
XENON do topo do MASTRO ligado
ESCOTILHAS de CONVÉS bem fechadas...
Jantar à Vista
Não sem antes dar uma passada pela
MESA DE NAVEGAÇÃO, checar ...
SSB , o VHF e o GPS
A Caixa de Madeira revestida internamente com veludo azul marinho
No lugar certo e abrigando o SEXTANTE para TOMADAS
 MERIDIANAS em Navegação Astronônica
Seguro morreu de velho...”VÉIO”
Pois vai que algum danado de um transistor da placa eletrônica
Do GPS pifasse...
Sem SEXTANTE, ...Marinheiro  no Mato sem Cachorro...
Mas...
Navegação tranquila...até aí
 RUMO e CURSO corretos
Indicavam os X de cor Azul marcados na LINHA de DERROTA
Préviamente traçada na CARTA 5201
Posição atual
7°34´223´´ S
51°16´44´´ O ( Greenwitch )
CRONÔMETRO indicando 23h14´´ 32´´
BARÔMETRO à 1.022 de PRESSÃO
TERMÔMETRO 21° C na COLUNA de MERCÚRIO
De Temperatura no  Ambiente Externo
E  23° C na CABINE
De sob o PAINEIRO usado como DESPENSA
Retirei um dos pacotes de Sopa de Aspargos e
Bolachas de água
O Fogão montado sobre EIXOS CARDÃ , queimando
QUEROSENE e aquecendo a água na panela
Refeição feita
Bocejos a mil
BELICHE à espera
Ahhh...quase esqueci de ligar o alarme sonoro do RADAR
Pronto!
Se alguma embarcação  Petroleira se aproximasse
De maneira mal intencionada...CABOTEANDO...
Os Pi-Pi-Pis do RADAR  me alertariam e me acordariam em tempo
TURNO  programado...
O despertador acionaria de hora em hora
Uma rápida verificada nas condições do SLOOP e sono de novo...
Por mais 45 minutos
Dormir é?
PUTZ gente...
BANZEIRO total até o dia clarear
Clareou com sol em dia claro e sem nuvens
Vento NE à 7 knots
ORÇA FOLGADA  à vista
WIND-WANE iria trabalhar e dar folga ao SKIPPER na
TIMONADA da RODA do LEME...
Tempo de atualizar o DIÁRIO DE BORDO
Desfrutrar das delícias de uma navegada silenciosa
Sem precisar MOTORAR
BIGODES  de espuma branca chiando no PONTAL
AFILADO da  PROA
IMPELLER  do LOG  na ESTEIRA
Linhas n´água...
SLOOP  à PANOS CHEIOS  em ASA DE POMBA...
A GRANDE cheia
Na AMURA de BAMBORDO
GENOA 3 INSUFLADA na
AMURA BORESTE
VHF  estalando no CANAL 16
Folga no LEME...
SOL à PINO...
DOURADO  engatado no anzól...
Panela frigindo óleo no fogão
Latinha de cerveja geladinha na mão...
BÚSSOLA  na MARCA dos 17° N MAGNÉTICO
WIND-WANE sustentando o CURSO de maneira eficiente
Com constantes , porém pequenas BORDEJADAS
Sem JAIBES MALUCOS...
Nem PINGOS nos Ís dos TIMONEIROS de primeira VELEJADA
Escrevendo seus nomes na linha traçada na CARTA
FERNANDO DE NORONHA À VISTA NA PROA...
Não muito dífícil de perdê-la na vastidão do Atlântico...
Já com o ATOL DAS ROCAS , a conversa é mais embaixo
Perdê-la, seria um grande feito de insucesso.
Como seria tentar explicar isso aos amigos do bar no clube?  
Caso isso viesse a me  acontecer?
-Não acredito Zé, como conseguiu a grande façanha de perder o Atol das Rocas?
Mas velejar não é só pagar  micos
Passar sustos em temporais
Deitar mastro na água
E  ver o mundo  se virar
Numa boa capotada
De João Bôbo minha quilha
Ou tem tudo
Ou não tem nada
Quietinha ali no fundo
Prá fazer a desvirada 
Velejar não é só raspar as cracas
Do casco e do hélice
Envernizar a teca
Ser mecânico de motor
Eletricista de plantão
Remendador de Velas
Costureiro de ocasião
Como sugeriu o Eric
Falemos do golfinho
Que junto à baleia
Afugentam o tubarão
Como bem  disse o pioneiro
Nada igual ao golfinho
Joshua Slocum bem  maneiro
Cuidado Zéééé...baleia à frente
Jaibe de bordo
Retranca passa rente
Colisão com baleia
Visita ao fundo
Me creia
Do Arroio Chuí ao Oiapoque
Cormorans e patolas
Andorinhas , atobás
Pelicanos e fragatas
Skuas e gaivotas
 Onde reina o Albatroz
Magestoso e grande az
Montar Cabos e Faróis
Enseadas e baías
Dunas e falésias
Sem contar os dias
Arrecifes e Corais
Estes não comuns
Ver os saltos das baleias
E onde dançam os atuns
Um bastardo com sua verga
A jangada soberana
Um caiçara que se enxerga
Passa rio passa serras
Sobe ondas , desce às cavas
E por onde que se passa
Muitas cores muitas caras
Com a linha e anzól
Ou snorkel e um arpão
Sem soberba e faról
Uma bela refeição
Com Sloop companheiro
Não se sente solidão

OVNI - VIAGENS AO PASSADO OU AO FUTURO ?



Dias atrás vi uma reportagem em TV aberta sobre o assunto, e tratando da nova orientação da Aeronáutica brasileira aos seus pilotos , quais deverão serem os procedimentos em caso de avistamentos...
Um repórter da emissora entrevistou várias pessoas na rua, especulando suas opiniões a respeito do tema.
Mais de 90% dos entrevistados, sorriram e disseram ser algo até absurdo e impossível, e 10 % não demonstraram nenhum interesse.
Realmente é um assunto polêmico, e que já envolve  a comunidade científica e autoridades militares de muitos países ...tentando esclarecer o mistério , pois já se computam mais de vinte milhões de relatos desde os tempos pré-bíblicos.
Chegou-se à conclusão que apenas 2% dos relatos merecem credibilidade .
Muitas confusões com aviões, helicópteros, balões metereológicos e até fenônemos atmosféricos.
Desses 2%, diga-se que as fotos publicadas e seus relatos de locais e ocorrências foram analisadas por peritos em fotografias...civis e militares.
No locais desses avistamentos, descobriu-se testemunhas anônimas que com receio de serem ridicularizadas pelos céticos, preferiram se calarem sobre o que viram...nada mais natural, mas muitos foram encontrados pelos pesquisadores e confirmaram o fato, na data, local e horário da ocorrência.
À um dos entrevistados pelo repórter da emissora, sobre a reportagem, uma rapaz de uns 25 anos, bem vestido e parecendo acadêmico, fiquei tentado a respondê-lo, se pudesse é claro,  à sua grosseria sobre o tema, considerando coisas de malucos ignorantes e semi-analfabetos...
Naquele momento , até ensaiei uma resposta   a ele
Então o que devo ter avistado entre Laranjeiras do Sul e Guaraniaçu, cidades do Paraná, às 4 horas da manhã no trajeto que fazia de Curitiba à Foz do Iguaçu, deveria ser sua bisavó pilotando uma nave maior que o Titanic, toda iluminada e completamente silenciosa, cruzando a frente do meu fusca a menos de 500 metros e se embrenhando num mato onde aterrisou, ou ainda, talvez uma criança da tribo de índios da reserva  local, brincando com seu controle remoto, controlando a aterrisagem do seu Titanic aéreo..."
As estórias, lendas e fundamentos religiosos ao longo dos tempos nos revelam de maneira clara e nítida, fenônemos não compreendidos pelos povos de suas épocas, na forma de aparições de elementos não comuns às natureza , nem à tecnologia disponível às épocas, e tomados como revelações dos Deuses à quem cultuavam, tais como anjos celestes voadores, carruagens de fogo  também voadores etc...recheando de mistérios as páginas de grandes livros, escritos por humanos comuns,  como o Alcorão, o Torá e a Bíblia.
Nos mantemos ainda presos a apenas três das possíveis dez dimensões que gerem o Universo, daí qualquer fato ou ato ocorrido não pertinente as três conhecidas, são tomadas como fenômenos da natureza inexplicáveis, ou de maneira mística se transformando em dogmas de fé religiosas.
Nosso avanço científico e tecnológico atual, já nos permite termos observatórios e laboratórios em estações orbitais.
Já conseguimos botarmos o pé humano na Lua, e enviarmos sondas não tripuladas para Marte, Vênus, Jupiter, Saturno etc...
Também já deflagramos a primeira bomba atômica na Lua, à procura de índicios de água...
Porém continuamos atrelados às três dimensões conhecidas e dependentes dos combustíveis líquidos ou sólidos para alimentarem os propulsores de nossas naves espaciais para nos ejetarmos das gravidades e fôrças magnéticas dos orbes, ou freá-las quando necessário.
Temos conseguido verdadeiras "façanhas" em relação às velocidades imprimidas às nossas naves, algo em torno de 40.000 km/h !
E à essa velocidade, gastamos três dias terrestres para cobrir a distância que nos separa da Lua...nosso orbe mais próximo, e mais de dois anos para alcançarmos Jupiter...que a grossa  comparação se situa no meio caminho entre o Sol e Neptuno, sem falar do ainda mais distante ex-planeta Plutão , recentemente rebaixado pelos astrônomos à Asteróide " crescido em  excesso"...
E tudo isso, ainda dentro do nosso minúsculo Sistema Solar, entre os milhares existentes dentro só na nossa galáxia, a Via Láctea, uma das milhares existentes no Universo.
A estrêla mais próxima de nós, dista mais de 3 anos-luz!

Se nossas naves, pudessem atingir a velocidade da luz, nada menos que 300.000 km/segundo, o equivalente à algo como estonteantes 1.080.000.000 km/hora ,isso mesmo gente ( Hum bilhão e oitenta milhões ), ainda assim levaríamos três anos para alcançá-la.
Torná-se evidente que essas naves extra-terrestres, ou não,  que nos visitam utilizam formas diferentes das nossas como  propulsão.
Vemos grandes esforços de governos e empresas institucionais ligadas à projetos  e realizações, aéro-espacial, à procura de explicações sobre como funciona isso tudo, e à procura de respostas no Universo.
Se encontrarmos vida inteligente, similar à nossa em outros rincões do Universo, poderemos talvez nos aproximar de entendermos o mistério da origem humana terrestre  dotada de inteligência.
Apesar desses esforços científicos, paralelamente se pesquisa a origem dessas naves espaciais que nos visitam a milhares, senão milhões de anos, em direção totalmente oposta à tese de extra-terrenos.
Algo,  assim como, e se o homem em seus avanços científicos conseguiu dominar mais uma das dez dimensões, a do TEMPO...
Poderíamos estarmos  sendo visitados,  por nós mesmos, através de uma janela de Tempo.
- Olha só Zédrix Y43H, aquele ali naquela máquina arcáica com quatro rodas de borracha é o trineto, do trineto, do trineto, do trineto do meu tetravô!!! Que barato!!!!